Gestão Estratégica das Infraestruturas

Missão

Dotar as Escolas, Unidades e Serviços do IPCA das condições físicas necessárias ao bom funcionamento das atividades de ensino, de investigação e de apoio aos estudantes, bem como das relações com a sociedade, no âmbito da missão do IPCA.

 

Objeto da unidade transversal flexível

a)      Planear, organizar e acompanhar a execução dos investimentos a realizar pelo IPCA e pela Câmaras Municipais de Barcelos, Braga, Guimarães, Esposende e Vila Nova de Famalicão, seja no campus ou nos diversos polos da Instituição, tendo por base o plano estratégico 2021 e o plano de investimentos aprovado, segundo princípios de economicidade, eficiência e eficácia

b)     Apoiar os Municípios de Barcelos, Braga, Guimarães, Esposende e Vila Nova de Famalicão na execução das obras para instalações destinadas ao IPCA, ao nível da execução dos projetos de arquitetura e das empreitadas de obras públicas para reduzir as eventuais falhas de projeto e de execução da obra

c)      Assegurar a ligação com donos dos projetos (Municípios) e a DGES, bem como acompanhamento próximo junto dos técnicos da tutela e de outras entidades no âmbito do licenciamento dos edifícios;

Composição

A composição da equipa técnica da Unidade Transversal Flexível para a Gestão Estratégica de Infraestruturas do IPCA, bem como a descrição das funções dos recursos humanos a afetar, ou a contratar, será aprovada pelo Conselho de Gestão, mediante proposta do responsável desta Unidade.

 

Competências

a)      Acompanhamento e participação em reuniões de projeto e de obra com os Municípios de Barcelos, Braga, Guimarães, Esposende e Vila Nova de Famalicão;

b)     Planeamento físico e financeiro de projetos de investimento;

c)      Acompanhamento na elaboração de candidaturas a programas de financiamento;

d)     Gestão de projetos co-financiados por fundos europeus e nacionais;

e)     Elaboração de programas preliminares para a elaboração de projetos de arquitetura e especialidades

f)       Elaboração de especificações para a abertura de procedimentos concursais;

g)      Acompanhamento de procedimentos de contratação pública das infraestruturas;

h)     Acompanhamento da execução de empreitadas de obras públicas e de fornecimento de equipamentos;

i)       Acompanhar o cumprimento das disposições legais ao nível da segurança dos edifícios, nomeadamente ao nível da implementação de medidas de autoproteção;

j)       Representação junto de entidades externas, designadamente junto da DGES, das Câmaras e de outras entidades com competência na área do licenciamento de infraestruturas;